Sunday, February 22, 2009

A COMPANHEIRA STELLA - PASSADO E PRESENTE


Páginas da História do Brasil que deveriam ser divulgadas.
#
1969, ainda nos tempos da ditadura militar, aconteceu o que seria o mais rentável golpe da luta armada em todo o mundo: o roubo do cofre de Adhemar de Barros, exgovernador de São Paulo. O crime foi cometido pela VAR-Palmares (Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares), resultado da união entre a VPR (Vanguarda Popular Revolucionária) do Capitão Carlos Lamarca e o Colina. 13 guerrilheiros da VAR-Palmares roubaram o cofre de 200 kg de uma casa no bairro carioca de Santa Tereza, onde vivia a amante de Adhemar. O que tinha dentro do “cofrinho”? US$ 2,6 milhões de dólares. A Companheira Stella foi uma das que planejou esse roubo.
#
Onde foi parar o dinheiro? Eis um dos mistérios insondáveis daquela época que produziu tantos “heróis” e “heroínas” da esquerda. Quem era a Compa-nheira Stella? “Companheira Stella” era o nome de guerra da ex-Ministra Chefe da Casa Civil DILMA VANA ROUSSEFF LINHARES. De acordo com os arquivos militares a ficha de Dilma Rousseff, ex-ministra do governo Lula, só em 1969, ela organizou três ações de ROUBO de armamentos em unidades do Exército no Rio de Janeiro.
#
Integrante do primeiro escalão do Governo Lula, com passagem pela Guerrilha contra a Ditadura Militar, de fala pausada, mãos gesticuladoras, olhar austero e com passado que poucos conhecem: EX-Ministra Chefe da Casa Civil DILMA ROUSSEFF. Até agora tudo que se disse a respeito da ministra foi apenas que combatera nas fileiras da Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares, um dos principais grupos armados da década de 60. No entanto, teve uma militância armada muito mais ativa e muito mais importante.
#
Ao contrário de outros companheiros, como José Dirceu, Dilma pegou em armas, foi duramente perseguida, presa, torturada e teve papel relevante numa das ações mais espetaculares da guerrilha urbana no Brasil – o célebre roubo do cofre do ex-governador paulista Adhemar de Barros, que rendeu 2,5 milhões de dólares. Segundo consta em seu livro “A Ditadura Escancarada”, o jornalista Elio Gaspari relata que “... o roubo foi realizado por 11 homens e duas mulheres, todos da VAR-Palmares, a bordo de três veículos. Ao chegar à mansão do irmão de Ana Capriglioni (amante do governador) no bairro de Santa Tereza, no Rio, quatro ficaram em frente à casa e nove entraram. Renderam os empregados, cortaram as linhas telefônicas e dividiram-se. Um grupo ficou vigiando os empregados e outro subiu ao quarto para pegar o cofre. Pesava 350 kg. Devia deslizar sobre uma prancha mas acabou despencando escada abaixo ...”
#
A ação durou 28 e foi coordenada por Dilma Rousseff e seu marido Carlos Franklin, que na ocasião coordenava a VAR-Palmares em todo o país. O casal planejou, monitorou e coordenou o roubo. Dilma tinha tanta informação que se fosse presa colocaria em risco toda a organização. De acordo com o ex-sargento e ex-guerrilheiro Darcy Rodrigues, ela era o “celebro” da organização, e acrescenta que em uma outra operação, ajudou o capitão Carlos Lamarca a roubar uma Kombi carregada de fuzis, de dentro de um quartel do Exército em Osasco, em São Paulo. “Quem passava as orientações de comando para nós era ela. Uma das funções de Dilma era indicar o tipo de armamento que deveria ser usado nas ações e onde poderia ser roubado”. Só em 1969 ela organizou três roubos de armamento em unidades do Exército no Rio.

Aos 56 anos, recentemente separada de Carlos Franklin, Dilma não lembra a guerri-lheira radical de 30 anos atrás, embora exiba a mesma firmeza. "Ela é uma mulher suave e determinada!" - disse a jornalista Judith Patarra, autora do livro IARA, que conta a trajetória de Iara Iavelberg (1944-1971). "Quando a vi na televisão, percebi que Dilma continua a mesma. Será a sargentona do governo." - afirmaou o ex-companheiro de guerrilha Darcy Rodrigues.

Não vou aqui tecer meus comen-tários e opiniões, mas teremos e-leições no próximo ano, e portan-to, gostaria apenas de, além de deixar essas informções para sua reflexão, sugerir uma auto-análi-se. Mas seja profundamente verdadeiro (a) em suas respostas:
#
1- você já participou de algum planejamento e execução de algum crime?
#
2- fez parte de alguma quadrilha armada?
#
3- já roubou cofres e bancos?
#
4- entende de armamentos?
#
5- já sequestrou alguém?
#
6- passou anos na prisão após condenação judicial?
#
NÃO?
#
Então sinto informar que você não tem aptidão pra fazer parte do Governo Lula ou do PT. Também não terá direito a mensalão, verba idenizatória e nem a cartão corpotativo.
#
Nos veremos nas eleições de 2010.
#
Agradeço à colaboração do jornalista e amigo Luiz Henrique Amaral, à revista Veja e ao Acervo da Biblioteca Municipal de São Paulo.
#

Saturday, February 14, 2009

UM DIA NA GOOGLE


Apenas um dia na empresa Google pra entender o por-que do sucesso, não só entre seus usuários - que repre-sentam 98% dos internaltas em todo o mundo - mas entre os funcionários. 

Não é pra menos que a Google foi considerada, segundo a pesquisa da revista Carta Capital, a melhor empresa pra se trabalhar.

O tobogã conecta a zona de oficinas do primero andar com a cafeteria e a academia. Pa-ra descer e comer não é preciso esperar o elevador. Os recém chegados têm que descer por ele para se apresentar à todos, além de usar um ridículo chapéu colorido (com as cores google) durante algumas horas. É claro que não vou postar minha foto com ele! Não insista!
 

A cafeteria serve café da ma-nhã, almoço e jantar prepa-rados por cozinheiros contratados exclusivamente. para. a Google. Tem comida para vegetarianos e como prato principal, um buffet de saladas abastecido por comidas feitas com ingredientes frescos. Além das principais refeições, lanches e petiscos grátis são servidos, e é claro, trazem uns ‘quilinhos’ a mais aos recém chegados que ficam popularmente conhecidos como ‘os Os (letra O) do Google’. Em cada andar há ao menos 2 áreas de descanso com comida e bebida - é claro, grátis. Refrescos, sucos e café, muito café, cereais, chocolates, sorvetes, batata fritas, frutas e uma ampla seleção de lanches saudáveis que tentam compensar o excesso de carboidratos e açúcar.
 
 
As crianças são bem vindas e não é estranho ver os ‘Googlers’ indo trabalhar acompanhados de seus mascotes. Não há berçários mas sim uma sala espe-cial para trocar os bebês.


Academia do piso superior, que também é grátis, é o lugar onde se queimam as gorduras extras, e há também a sala de massa-gem que é quase um santuário. As poltronas vibradoras são gratuitas. Apenas o serviço de massagens é pago, mas ainda sim são valores baixos.

Cada um administra seu tem-po e seu trabalho como quer. Não há horário e nas horas de descanso é permitido jogar uma partida de Guitar Hero, sinuca ou um jogo de mesa. Os prazos de entregas e desenvolvimento/ produção, isso sim, precisa ser cumprido.

Esta barra, similar a de u-ma estação de bombei-ros, liga o segundo andar com a sala de jogos.
 
A essa altura você deve estar perguntando se no Google realmente se trabalha. A resposta é SIM. Afinal qual o site de busca mais usado por vc? Tudo é atualizado a cada 60 minutos. Esta é uma área de trabalho convencional. Duas telas (monitores) é o padrão - economiza tempo e aumenta a produtividade - e os lugares são escolhidos livremente. Não é difícil ver os ‘Googlers’ mudando o lugar de trabalho com freqüencia. Em todas as paredes do prédio existem blocos de anotações, porque nunca se sabe em que momento pode surgir uma boa idéia.

O Salão da Água é uma área de paz e relaxamento no pré-dio. Há poltronas de massagens e a ilumi-nação é mínima. É o lugar ideal para tirar aquela dormidinha básica após o almoço e descansar um pouco antes de uma reunião. No entanto, é proibido o uso de celulares e despertadores. A única atividade possível, além de descansar, é olhar os peixes tropicais nos aquários nas paredes.
 
Por falar em reunião, as salas de reuniões do prédio têm nomes inspirados em séries de TV e filmes famosos. Estes iglús estão na área do Star Wars e são autênticos refúgios que foram utilizados em missões científicas na Antártida.

Google é mais que uma empresa. Os trabalhadores se encontram na sede de forma periódica para realizarem atividades em conjunto e festas. Também não é raro encontrar grupos para praticar esportes, desde ciclismo até esqui e snowboard. Além de tudo, os funcionários têm o famoso 20% de tempo de trabalho onde cada um pode dedicar-se a projetos pessoais e 10% para fazer absolutamente o que quiserem.

Agora abra o seu Gmail, digite o endereço do chefe, anexe esse artigo e coloca o título: "Sugestão de Melhorias para aumentar a produtividade e facilitar o convívio". Quem sabe dá certo!
 

Saturday, February 7, 2009

VASECTOMIA E MULHERES - O QUE???

Pasmem, por mais incrível que possa parecer, o assunto tem sido preocupação e objeto de discussão, não só entre homens, mas entre mulheres, segundo o resultado do último questionáio de avaliação, enviado por mim para mil leitores do blog no final de 2008, o qual 500 foram destinados às mulheres. Dentre elas, 23% se mostrou preocupada com o assunto, enquanto que, entre os homens, 27% mostrou interesse e curiosidade.
 
Assim, atendendo às solicitações, vão aqui alguns esclarecimentos sobre esse assunto tão "tenebroso", que vem sendo papo de homens e também de mu-lheres.
 
Onde tudo começa?
 
Bem, não é nenhuma novidade que os espermatozóides são formados nos testículos. Estes se dividem em inúmeros septos, que apresentam canais confluentes. No final desses canais, os espermatozóides vão atingir uma estrutura chamada epidídimo. Para quem (entre os homens) tiver curiosidade, basta observar em si próprio. Apalpando os testículos, na parte superior destes, sente-se uma espécie de crista, que altera o relevo oval do testículo. Não tenha receio - ninguém está vendo! Parabéns, você acaba de palpar seu epidídimo. Lavem as mãos para voltar a ler, por favor - risos!
 
O epidídimo apresenta como função a maturação do espermatozóide. Assim que entram neste, eles não têm capacidade de nadar, e além disso, são armazenados de forma tão compacta que simplesmente não conseguiriam nadar. Saindo do epidídimo, os espermatozóides entram num tubo muscular chamado canal deferente. São levados por contração muscular até a conexão com a próstata. A próstata também recebe conexão das chamadas vesículas seminais, cuja principal função é justamente produzir o chamado plasma seminal, ou seja, o sêmen sem espermatozóides. A próstata interconecta as duas vias, mistura tudo, e deságua na uretra, de onde nossos heróis vão cumprir seu destino: sair para gerar uma vida ou para outros destinos alternativos, e menos gloriosos - risos.
 
Medo e Mito
 
O volume total do sêmen, gerado antes da próstata e das vesículas seminais, é de apenas 2 a 5%. Esta informação é muito importante, pois agora vai por terra toda uma crença popular, de que a vasectomia reduz muito o volume ejaculatório - o alvo da vasectomia é o canal deferente. Aliás, o nome técnico correto da vasectomia é deferentectomia.
 
O procedimento consiste na secção bilateral, com via de acesso mínima, de ambos os canais deferentes. Assim, impede-se os espermatozóides de atingirem a parte alta do trato reprodutor masculino, sem influir significativamente na produção do sêmen, e com isso esteriliza-se o homem. Você continuará ejaculando! Aliás, vasectomia não altera a libido masculina, já que os hormônios produzidos pelo testículo vão para o corpo via corrente sanguínea, tampouco altera significativamente o volume, cor, consistência, cheiro e gosto do sêmen - risos!!! No questionário, ninguém teve vergonha de levantar tais questões.
Após a secção, as bordas criadas dos canais são ligadas (amarradas) ou então cauterizadas, para minimizar o risco de recanalização, pois o organismo tentará curar a “lesão”. Os riscos de recanalização são mínimos, menos de 1%, e estão relacionados à experiência do cirurgião e à técnica cirúrgica aplicada.
 
Casais que optam pela vasectomia costumam fazê-lo por motivos como o custo menor do procedimento, simplicidade da cirurgia, mortalidade menor da vasectomia e o medo de uma cirurgia maior na mulher.
 
Possíveis Complicações
 
Além de complicações inerentes a qualquer procedimento cirúrgico, como infecção local e hemorragia (causando hematomas), existe uma complicação clássica da vasectomia, chamada Síndrome da Dor pós-Vasectomia, que pode ocorrer entre 5% a 33% dos casos (dependendo da intensidade da dor), e consiste em dor crônica persistente. Na maioria dos casos, tal dor pode ser eliminada com a reversão da vasectomia. Em vários casos, isto ocorre pelo aumento de pressão no testículo devido ao cessar do escoamento de espermatozóides. Uma solução para isso é a vasectomia aberta, onde não se liga/cauteriza o coto do canal que sai dos testículos.
 
E os pobres espermatozóides?
 
Coitados! bem, sem ter pra onde ir, os espermatozóides acabam sendo digeridos por células chamadas macrófagos. Quando atingem um volume considerável, podem formar uma espécie de “caroço”, chamado de granuloma espermático, geralmente assintomático e auto-limitado. Tal granuloma ocorre na maioria dos homens vasectomizados, trazendo no máximo um pouco de dor.
 
A Reversão
 
Existe um procedimento operatório, o vasovasostomia, que como se imagina, é a tentativa de reconstruir o canal deferente. Para um procedimento de custo elevado, apresenta eficácia relativamente baixa, de 50 a 70% de sucesso. Lembra do que falei no primeiro parágrafo? O homem que se submete à vasectomia idealmente deve encará-la como procedimento definitivo, e não pensar que pode ser revertida. Homens mais abastados podem optar pelo congelamento do sêmen antes da vasectomia, e se desejarem ter filhos, usar técnicas de reprodução assistida.
 
Custos
 
Essa eu fico te devendo, por não lidar diretamente com o assunto, mas é um procedimento barato e rápido. Inclusive segundo nova legislação, os planos de saúde serão em breve obrigados a oferecer cobertura para o procedimento.
 
Agradecimento à grande colaboração do amigo, médico e escritor Dr Mário Augusto Delgado - CRM 30408.