Saturday, August 29, 2009

MY SWEET 'N BURNED CALIFORNIA

Mais uma vez inocentes pagam pelos erros de outros. Traficantes, ao queimar plantação de maconha para se livrar da polícia, provocam um dos maiores in-cêndios das últimas décadas na California.
#
O incêndio duplicou de tamanho na madrugada de domingo para segunda-feira (31/08), obrigando 10 mil pessoas a abandonarem suas casas para fugir das chamas, que também ameaçam uma base de telecomunicações e já mataram dois bombeiros. O incêndio que atinge as montanhas dos subúrbios mais habitados do norte de Los Angeles já queimou mais de 34 mil hectares de vegetação seca e "se ampliou para todas as direções", indicaram as autoridades. Um exército de mais de 2.500 bombeiros foram mobilizados para combater o fogo no Parque Nacional de Los Angeles, conhecido como Estação Fogo. Apenas 5% do incêndio foi controlado até agora.
#
As chamas chegaram até o Mount Wilson, onde ameaçam uma antena de comunicações utilizada por várias emissoras de televisão e rádio, além de empresas de telefonia celular e várias agências governamentais. "O fogo está a cerca de 500 metros de Mount Wilson, que está bastante ameaçado", disse uma porta-voz do Corpo de Bombeiros e do departamento de Proteção Florestal e Incêndios (CALFIRE).
#
A queda dos serviços de comunicação no Mount Wilson pode paralisar as estações da polícia em todo o sul da Califórnia, que utiliza os trans-missores instalados nesta montanha. Esta base de telecomunicações "é extremamente crucial para a infraestrutura e a segurança pública na vida diária de Los Angeles", disse o porta-voz do departamento florestal, Mike Dietrich. A maioria das 22 redes de TV com sede em Los Angeles usam a base para transmitir seu sinal, assim como dois terços das estações de rádio FM da região.
#
Mais de 10 mil pessoas já foram evacuadas por causa do fogo, que na manhã desta segunda-feira podia ser percebido pela nuvem de fumaça espessa que se levantava das monta-nhas atrás da colina onde fica o célebre letreiro de Hollywood. Dois bombeiros morreram no domingo e se tornaram as primeiras vítimas do incêndio. Quatro pessoas ficaram feridas no mesmo incidente. Os bombeiros, no entanto não morreram no combate às chamas, e sim em um acidente de trânsito. O veículo deles saiu da estrada na cidade de Acton e bateu, quando eles tentavam alcançar uma zona de difícil acesso para combater focos do incêndio.
#
As mortes "nos lembra de forma trágica os sacrifícios de nossos bombeiros e de suas famílias para nos manter seguros diariamente", declarou em um comunicado o governador do Estado da Califórnia Arnold Schwarzenegger.
#
#













Sunday, August 23, 2009

CORTINA DE FUMAÇA

A cortina de fumaça que esconde todos os fios dos bigodes do sena-do... A ironia no seu melhor estilo. Que interesses políticos e econô-micos se movem por detrás da gripe suina?

2000 pessoas contraem a gripe suína e todo mundo já quer usar máscara. 25 milhões de pessoas têm AIDS e ninguém quer usar preservativo.

No mundo, a cada ano morrem milhões de pessoas vítimas da Malária, que se pode prevenir com um simples mosquiteiro. Os noticiários não noticiam.

Sarampo, pneumonia e enfermidades curáveis e preveníveis com vacinas baratas, provocam a morte de milhões de pessoas a cada ano. Os noticiários não noticiam!

Mas há cerca de 10 anos, quando apareceu a famosa gripe aviária, os noticiários inundaram-se de noticias: "a epidemia mais perigosa de todas...". Só se falava da tal terrível enfermidade. Mas a gripe aviária causou a morte de 250 pessoas, em 10 anos, 25 mortos por ano segunda uma pesquisa no google "mortos gripe aviária".

A gripe comum mata por ano meio milhão de pessoas. 500.000 contra 25. Só em São Paulo, a gripe COMUM matou 17 pessoas por dia, em 2008. Então, por que se armou tanto escândalo com a gripe aviária? Em âmbito mundial, foi porque atrás desses frangos havia um galo de crista grande. Com a gripe aviária, a Roche e a Relenza, as duas maiores empresas farmacêuticas que vendem os antivirais, obtiveram milhões de dólares de lucro. Antes com os frangos, agora com os porcos. Começou a psicose da gripe suina. E noticiários só falam disso.

A empresa norte-americana Gilead Sciences tem a patente de um desses antivirais. O principal acionista desta empresa é nada menos que Donald Rumsfeld, um personagem sinistro, secretário da defesa de George Bush, artífice da guerra contra Iraque. Os acionistas das farmacêuticas Roche e Relenza estão esfregando as mãos, ou melhor, as pontas dos dedos, felizes pelas suas vendas novamente milionárias.

A verdadeira pandemia é de lucro, os enormes lucros destes mercenários da saúde. No mundo, já não se fala da crise econômica nem dos torturados em Guantánamo. No Brasil, Sarney e sua quadrilha do senado fumam caixas de charuto e bebem garrafas de champagne, sorridentes!

Sem paranóia, que os países tomem as necessárias medidas de precaução. Mas se a gripe suína é tão terrível como anunciam os meios de comunicação e se a Organização Mundial de Saúde se preocupa tanto com esta enfermidade, por que não a declara como um problema de saúde pública mundial e autoriza o fabrico de medicamentos genéricos para combatê-la? De quem é a Organização Mundial de Saúde? Os meios de comunicação naturalmente divulgam o que interessa aos patrocinadores, não aos ouvintes e leitores.

Cuidado! “A mídia está para as pessoas assim como o vidro está para a mosca” Jean Baudrillard
No mundo, por ano, morrem milhões de crianças com diarréia que se poderia evitar com um simples soro que custa 25 centavos. Os noticiários não noticiam!
#
#
Colaboração: cesargsto
#

Saturday, August 22, 2009

BRASIL - UM PAÍS LAICO? E DAÍ?

Chocou o Brasil e foi notícia no mundo inteiro, o caso da menina de 9 anos, da cidade de Alagoinha, em Per-nambuco. A menina e sua irmã mais velha, eram regularmente estupradas pelo padrasto, e então ela engravidou. Para piorar, engravidou de gêmeos.

Apesar dos protestos do pai, a mãe optou pelo aborto, amparada pela legislação, e pelo fato de ser um tipo de gravidez que traria riscos óbvios para a criança. Uma gestação gemelar já é arriscada na mulher normal, imagina em uma criança de 9 anos, cujo organismo, apesar de já ser capaz de gerar vida, é imaturo?

Então vieram os já esperados protestos da Igreja Católica, na voz do Arcebispo de Olinda e Recife. Ao saber da consumação do aborto, Dom José Cardoso Sobrinho, excomungou a mãe da criança e os médicos envolvidos no processo, ato pelo qual foi duramente criticado.

Sob esse aspecto, excepcionalmente sairei em defesa (parcial) do Arcebispo. Fato é que a Igreja possui sua doutrina e defende seus princípios, e o aborto é caso de excomunhão automática. Ora bolas, ele fez o papel dele, con-cordam? Eu entendo a posição da Igreja, até porque pra mim, uma excomunhão da Igreja Católica e uma picada de mosquito têm valor parecido - na verdade, prefiro a excomunhão, picada de mosquito pode passar doença. A cena que vislumbro um dia, é, num caso parecido, os representantes da Igreja batendo à porta de um casal que vislumbra o aborto, e ouvindo o seguinte: “Nós não somos católicos. O que vocês fazem aqui?” Quem fala o que quer, ouve o que não quer.

Enfim, é algo doutrinário, e por mais que aparentemente não se encaixe no contexto da sociedade atual, cada um defende o seu próprio interesse, portanto, a Igreja tem o direito de defender sua causa, de forma que, ao contrário dos que criticaram a excomunhão, como o Presidente Lula e o ministro Temporão, sou neutro quanto a isso. Aliás, lanço dois questionamentos. Na própria doutrina da Igreja, a excomunhão é automática para executores e defensores do aborto.

Pergunto então:

Tendo em vista que o presidente e o ministro defenderam o aborto na situação, por que diabos também não foram excomungados?

A Igreja pode me dar os argumentos que forem cabíveis. Mas não entra na minha cabeça o fato de excomungar mãe e médicos, e o tal do padrasto que comete um crime hediondo, NADA?

Isto posto, versemos sobre a lei brasileira quanto ao aborto. O aborto no Brasil é crime, exceção feita em 3 circuns-tâncias:

1 - Risco de vida para a mãe
2 - Estupro
3 - Má formação fetal incompatível com a vida.

Desde já, podemos ver que a menina se encaixava automaticamente em uma delas, o estupro. Segundo parecer do Supremo Tribunal Federal, a lei brasileira permite o aborto em vítimas de estupro até a 20ª semana de gestão. Neste caso, o procedimento pode ser realizado de acordo com avaliação médica, independente de autorização judicial. Só isto já garantiria à mãe o direito de autorizar o aborto. Adicionalmente, os médicos que avaliaram o caso afirmam que havia risco de vida para a criança-mãe. O que para mim, leigo que sou, é mais que óbvio, ainda mais numa gestação gemelar de uma menina de NOVE anos. Três vidas em risco, e nesse caso, a Constituição Federal garante o direito de preservação da vida da mãe.

Somos um país laico, felizmente. Mas agora, se me permitem, eu descerei a lenha na instituição Igreja Católica. A criança estava internada no Instituto Materno Infantil (IMIP) e teve que ser transferida para o Cisam, às pressas, porque a Igreja Católica procurou a direção do IMIP, a fim de tentar impedir o aborto, legalmente autorizado (Diário Oficial de Pernambuco, 05/03/09). Ao fazer isso, tentar impedir a intervenção e retardar a mesma, a igreja, na pessoa do arcebispo, tentou impedir um cidadão de usufruir de um direito líquido e certo; com os agravantes que a cidadã em questão é menor de idade e sem condições de se defender desse atentado criminoso aos seus direitos.

O direito de um não termina onde começa o direito do outro? Logo, o que a Igreja está fazendo, acima de defender o que crê, é ATROPELAR O DIREITO ALHEIO. No popular, meteu-se onde não foi chamada. E não foi mesmo! Além disso, cito este outro fato também: o advogado da Igreja oferecerá denúncia ao Ministério Público contra a mãe da menina grávida. Denúncia de homicídio, inclusive. Alega basear-se nos artigos 1º e 5º da CF, que versam sobre o direito à vida.

Leigo que sou, tive que ler e reler 10000 vezes para crer no que meus olhos viam. Ainda mais que, conforme descrito na reportagem, o próprio Ministério Público ofereceu parecer favorável ao procedimento, sem consulta jurídica prévia. Tive vontade de enviar um protesto à OAB, para aumentar o rigor nos seus exames. Não é possível que, com toda a informação atual, o cara não saiba que na situação da menina, o aborto era legal. Não é possível que o cara tenha comprado o diploma.

Mas não é necessário ser muito sagaz para perceber o que se passa. Não há como não pensar que, em a Igreja entrando com uma ação que é CAUSA PERDIDA desde o começo, que não se trata de revanchismo. Não posso afirmar que é. Mas que parece, ah, parece. Ou um belo jogo de teatro para fazer uma média com os fiéis. Logo a Igreja, cuja missão é propagar os ensinamentos de Jesus, esquece-se do quão nobre é o perdão e demonstra isso indo até as últimas conseqüências. É mesquinho demais.

O montante aplicado nes-sa ação contra a mãe da criança teria um destino bem melhor em orfanatos, obras sociais ou ações de caridade. Já não excomungaram a mulher? Para que ir além disso? Se querem fazer justiça, denunciem os padres pedófilos, ao invés de abafar o caso como sempre é feito. Bom, ainda se tivesse um fundamento jurídico, vá lá. Ter, até tem, nos artigos 1º e 5º da CF, que alegam o direito à vida. Porém, toda a jurisprudência relativa ao caso já produzida, orienta pela legalidade do ato em si. O que não me conformo, é com o fato que vão entrar com uma causa já perdida. Deve estar sobrando dinheiro.

Se para a igreja, a pílula do dia seguinte já é aborto, então surgem algumas dúvidas: a masturbação é homicídio prematuro? e o sexo oral, será canibalismo? podemos considerar o coito interrompido como abandono de menor? e o que dizer do preservativo? por acaso seria homicídio por sufocamento?

Mandei um email para a Arquidiocese de Olinda e Recife, perguntando como faço para obter minha excomunhão - eu fui batizado, mas não por opção, e sim por mera tradição.

http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1027750-5598,00-ADVOGADO+DE+IGREJA+VAI+DENUNCIAR+MAE+DE+MENINA+GRAVIDA+AO+MP.html

Friday, August 14, 2009

INGLÊS COM AS GRINGAS?


Inglês de um jeito mais gostoso? Falando com as gringas gostosas, é claro. Se você está na pilha para aprender inglês, se segure.

Antes de mais nada, vamos à motivação. Imagine-se trombando com essa na rua... e sem saber falar inglês! Pronto. Agora que a parte da motivação está resolvida, vou explicar o que quero dizer antes de partir para a parte prática. Em primeiro lugar, não esperem muita seriedade pedagógica ou filológica. Não é meu objetivo transformar ninguém num poliglota fluente em uma semana, mas sim fornecer os caminhos para aprender o básico para se virar e fazer amizades com facilidade. Afinal de contas, todo nativo aprecia demais quando percebe que o viajante está fazendo uma forcinha pra falar a língua local - experiência própria!

A má notícia

Vou começar com algo realista. Se o seu inglês não é fluente, é melhor esquecer os planos de aprender estoniano, sueco ou húngaro, a não ser que você seja uma rara exceção, vale muito mais a pena primeiro saber falar inglês… e depois ir atrás dos outros idiomas de bônus. Grande parte da população jovem usa o inglês, sem contar os benefícios para sua carreira. Eu poderia dar milhões de motivos para aprender inglês, mas o principal para os propósitos deste texto é o seguinte: a maior parte dos bons materiais para aprender idiomas está em inglês - oh my God!!!

Mas não se desespere. Continue lendo pra saber quais são esses recursos. Ah, se houver interesse, num artigo futuro eu passo algumas idéias de como aperfeiçoar o inglês. Mas o texto de hoje é sobre o idioma mais falado onde a quantidade de mulher gostosa é absurdamente alta. "The book is on the table", sacou? Já é um começo. (poor!)

Uma boa notícia

Se você não fala inglês, dá pra se virar na Espanha e Itália com menos stress, além, obviamente, de Portugal. Mas veja como seu campo de atuação na Europa fica limitado… Mas relax! Nem tudo está perdido. Pra quem gosta de desafios, agora chegamos aos finalmente...

Encontrando o material correto

No aprendizado de idioma, ter o material adequado faz toda a diferença. Ninguém é premiado só pelo esforço, e a tal facilidade com idiomas tem uma insignificante vantagem quando comparada a ter o material correto em mãos. Mas como saber se o material é adequado?

Regra número um: less is more

Se você é um viajante que quer por exemplo aprender um básico de como pedir um desconto, ou um um Big Mac sem picles, então um manual completo da gramática vai ser de pouca utilidade - ou nenhuma. Na verdade, ele só vai atrapalhar e servir de peso morto na mochila. Para o nosso propósito, é importante saber falar o básico, perguntando onde fica a estação de trem, quando custa a cerveja e como paquerar as lindas. Então, evite qualquer coleção de manuais que tenha inúmeros módulos. Tem que ser algo compacto, de bolso. Eu gosto dos phrasebooks da Lonely Planet por serem pé no chão e incluírem uma seção específica para fazer um social, que vai desde as apresentações formais… até o que dizer na hora do sexo! Uauuuuuu! É isso mesmo. Desde "Hello, my name is Victor" até "I won't do it without protection". Perfect, isn't it? Outra série que tem uma seção razoável para socializar com locais é o livro de frases da Berlitz. Mas a Lonely Planet ainda é o melhor no que diz respeito a ensinar frases para iniciar e manter conversa com as meninas. Genial, mas tem que saber inglês.

Regra número dois: escolha um assunto apaixonante

Pra quem tem tempo e disciplina, o melhor material é aquele assunto pelo qual você é apaixonado. Por exemplo, se você é um viciado em música, como eu, procure um site obre música no idioma desejado. Para isso, entre nas Ferramentas de idiomas do Google, e configure o campo “Pesquisar páginas escritas em”. São mais de quarenta línguas disponíveis! Uma vez encontrada uma página de conteúdo realmente interessante, você pode usar a mesma ferramenta de idiomas do Google como um dicionário online. Divirta-se nesse processo, que tem como principal objetivo gerar familiaridade com a língua. Afinal, se a sua paixão é arqueologia e mumificação, o vocabulário eventualmente adquirido será de pouca serventia na hora da arte do xaveco. Essa regra parece boba, mas a grande paixão pelos assuntos representados através do idioma escolhido faz aprender com facilidade!

Regra número três: construindo vocabulário

Esse passo é simples e importante. Existem palavras que simplesmente não podem ser ignoradas. Os phrasebooks indicados têm um dicionário de palavras essenciais ao final. Leia, do começo ao fim. Releia. E quando, pela enésima vez, começar a lembrar qual é a tradução, risque a palavra com um traço fino com lapiseira. O objetivo é riscar o maior número de palavras possíveis através de repetição. Pois é. Essa fase é bem chatinha, mas facilita pro que vem no resultado da regra número cinco e vai valer a pena.

Regra número quatro: pronuncie corretamente

Um método que tem uma popularidade cada vez maior é o Pimsleur. Consiste em uma série de áudios com a frase original em inglês e seu equivalente em mais de quarenta idiomas diferentes. Basta colocar no iPod. A pronúncia é clara. É fácil de repetir. Com essa memorização, o produto parece milagroso - e de fato é um dos melhores sistemas de aprendizado para viagens. Show de bola. Mas uma coisa é certa: se você estuda materiais visuais de texto como os phrasebooks, combinando com construção de vocabulário essencial, o Pimsleur garante a terceira ponta do tripé, com a pronúncia adequada. Afinal de contas, as pessoas têm que entender o que você está tentando falar!
Não se empolgue demais em criar uma pronúncia perfeita. A pronúncia tosca tem uma vantagem na hora de pegar mulher e isso é explicado na última e quinta regra.

Regra número cinco: PRATIQUE!!!

Essa é a regra matadora. Durante a prática, alerto para uma exceção à regra número quatro. Quando a sua frase sai quase perfeita, inclusive com sotaque bem pronunciado, o que acontece é que a mulherada acredita que a sua fluência é maior do que a real!!! E isso é um tiro no pé. Sabe, ao parar uma menina no meio do shopping com um phrasebook na mão e pronunciando a frase toda errada, acontece um efeito bacana. Fica implícito que você é um estrangeiro bacana se esforçando para se comunicar no idioma local.

Por outro lado, se você sai falando com uma confiança e pronúncia melhor, as pessoas assumem que você já mora na região faz tempo, ou que estudou por muitos anos. E portanto não rola o benefício de ser gringo. Pior: fica com jeitão de imigrante que até hoje não aprendeu a falar direito! Pois é, esse é o paradoxo do idioma estrangeiro. Quando você fala um pouco, é bonitinho. Quando fica intermediário/avançado, parece que os erros cometidos são menos perdoáveis. Se você já manda bem no idioma, experimente dar “boa noite” durante o dia, mas com uma cara séria e o resultado é interessante.

BÔNUS

Como puxar papo com gringas na rua quando fizer sua trip.

Não vai dar pra atender a todos os pedidos, mas só como exemplo seguem três frases fáceis que você pode imprimir e carregar durante a viagem:

Ei, por favor, pode tirar uma foto minha? Obrigado.
- Hey, can you take a picture of me? Thanks!


Bacana! Agora vamos tirar uma foto juntos!
- Nice! Now let’s take another one together!

Você tem um sorriso lindo.
- You have a beautiful smile.


A beleza dessas três frases é que praticamente qualquer menina vai parar para atender o seu primeiro pedido, de tirar a foto SUA, sozinho. É algo bastante normal, certo? Se você tiver uma vibe bacana, quando falar para ela tirar a foto junto com você, o sucesso é quase garantido, a não ser que ela esteja com muita pressa. Se ela tirar a foto junto, é sinal verde para o que vem na terceira frase, quando você fica um pouco mais direto e faz o elogio. Se ela sorrir, mexer no cabelo e ficar toda dengosa, continue usando linguagem de sinais, seu dicionário e toda improvisação possível. Garanto que é a melhor maneira de aprendizado.

E pra quem se interessar em aprender mais frases em inglês, continuem me escrevendo. Prometo responder a todos. E se você estiver interessado (a) em aprender esse idioma maravilhoso, conte comigo, the best!

Monday, August 10, 2009

ELE SÓ QUERIA TE COMER!!!

Meus queridos leitores. É surpreendente o aumento do número de leitoras, que além de marcarem presença assídua, vêm debatendo e interagindo sobre os mais diversos assuntos - todos voltados para a temática "relacionamento". Graças a vocês leitoras, diante do grande número de mensagens recebidas, estou me tornando um especialista no assunto, e devo agradecer também a todos os amigos colaboradores.

Assim, venho a vocês trazer boas novas - principalmente a você amiga - dizer de peito aberto e lágrimas nos olhos o que sua melhor amiga não teve coragem para te contar, o que a terapeuta não pode falar.
#
- Me liga? - pergunta a mulher.
- Aham, prometo! - responde o homem.
#
Quantas já não passaram por isso? Por que as mulheres têm tanta dificuldade em encarar a verdade de que às vezes as pessoas transam só pelo sexo? Por que a dificuldade em desassociar sexo de sentimento? Por que os homens conseguem fazer isso tão fácil? Acho muito triste ter que viver em um século repleto de tecnologia, avanços na comunicação, pós-liberação sexual, cheio de métodos contraceptivos, e ainda ter que conviver com inseguranças desse tipo. Sentir as meninas com medo de serem usadas, com medo de explorar sua sexualidade, e quando fazem isso serem vistas como fáceis ou loucas.

Está mais que na hora do sexo e seus prazeres serem divididos igualmente entre homens e mulheres. Está na hora da mulher que não tem medo da sua sexualidade ser vista como uma pessoa plausível de ser amada, e principalmente, que essas meninas tenham mais auto-estima, porque tanto as que se reprimem por medo de ficarem mal vistas, quanto as que transam sem compromisso são vulneráveis e inseguras, cada uma a seu jeito - experiência ouvida e vivida.

Está na hora dos homens começarem a entender que a mulher também tem vontade de transar, como eles, e que isso é legítimo e saudável. Não sou a favor do sexo sem consciência, ou sem amor, mas sou a favor do sexo inteligente e bem resolvido. Quando duas pessoas adultas se envolvem e decidem transar, é algo que serve pra dar prazer aos dois, e enriquecer a vida dos dois. Se depois disso a relação vai continuar ou não é uma incógnita como em qualquer outra situação, mil coisas podem acontecer, mas a opção transar ou não transar não deve cair nos ombros da mulher como fator limitante da relação dar certo ou não.


Pois bem, voltemos ao tema inicial, de como alertar as moçoilas quando a relação é só sexo. E principalmente, como saber quando o homem só quer isso. Isso me lembra uma amiga ‘inocente’ que quando saia com um cara vinha contar os detalhes, para uma possível interpretação da nossa parte se aquele relacionamento era algo sério, ou não. Aí ficavam as duas esmiuçando os detalhes do encontro tentando achar vestígios de interesse amoroso no galante garanhão, tentando interpretar cada fala, cada escolha gestual, a meticulosa escolha da cor da cueca, como se estivéssemos desvendando o segredo da novela das oito.
#
- Tenho certeza que ele falou eu te amo ontem, antes de ficar bêbado!

Estou aqui para fazer o trabalho difícil de desmentir aquela impressão que você teve, mas que provavelmente foi um mero engano. Aquela super interpretação que você fez do olhar dele naquele momento em que ele tocou seu cabelo ou quando ele disse que achava você legal com sua amiga estava errada. Ele não está apaixonado por você! Amiga, ele só queria te comer! É isso, é duro, mas você vai sobreviver. E é melhor perceber isso rápido e parar com a angústia do que ficar esperando ele ligar, ficar olhando para o maldito celular toda hora, sendo que essa é justamente a função do celular.

Quando ele não te ligou no outro dia, não era charminho… Ele realmente não queria te ver, e só te ligou quando achou conveniente pra ele. Quando ele disse que o relacionamento de vocês "poderia" dar em um namoro, ele estava querendo ter mais um tempo de sexo sem compromisso, enquanto você contava para as amigas que ele estava se apaixonando por você.

Eu me pergunto se existem esses sinais. Se é possível interpretar o que o outro quer, através dos gestos e frases soltas. Mas acho que a chave desse segredo é a mulher parar de esperar tanto do sexo, e o corpo feminino deixar de ser desvalorizado ao ser tocado. Transar uma vez é legal, mas transar muitas vezes é muito melhor! E se relacionar de forma inteligente e bem resolvida é ainda melhor! Não é mesmo?
#
#

Sunday, August 2, 2009

EU NÃO ENTENDO ELA, CARAMBA!!!

Antes de mais nada, é importante deixar claro o motivo deste post. Quero ir além dos típicos artigos sobre relacionamentos. Quero, na verdade caminhar para o entendimento no assunto comunicação entre homens e mulheres. Fazer com que você entenda os porquês da sua mulher falar tanto, por exemplo, e por outro lado, já que tenho muitas leitoras assíduas, fazer com que elas entendam como funciona a mente de um homem e porque somos como somos, curtos e grossos (nossa...).
#
Uma situação típica
#
Bruno e Raquel estavam se preparando para ir a uma festa naquela noite. Raquel havia comprado naquela tarde um vestido novo que demorou horas para escolher na loja. Portanto, queria estar de acordo e bem atraente (poor), então pegou dois sapatos, um dourado e o outro azul (really fashion) e lançou uma das perguntas que mais deixa um homem confuso:
#
- Querido, qual desses dois sapatos fica melhor com esse meu vestido novo?
#
Sem saber muito o que dizer e sabendo que estava encrencado, respondeu…
#
- Bom, não sei, qual você preferir.
- Como assim Bruno? Me diz, qual dos dois combina mais com esse meu vestido?
#
Arriscando um qualquer, pra ver se isso o livraria dessa situação toda…
#
- Hum… o dourado! (C...o!)
- O DOURADO? Ué, mas o que tem de errado com o azul? Você não gostou dele? Paguei caro nele e você não gostou?
#
Bom, aí não precisa de mais explicações de como ficou Bruno diante dessa situação toda. Cara de desânimo e pensando "se ela já escolheu, porque fica me pedindo opinião?". Ela de cara virada, ele sem entender nada. Entenda o por quê…
#
Calma, tem uma explicação
#
O que acontece nesses casos é que a mulher na verdade já decidiu com qual sapato vai na festa, já tem em mente qual combina mais com o tal vestido que ela passou a tarde inteira escolhendo na loja. Você pode questionar por que ela sequer te pergunta? A resposta é que ao perguntar ela está tendo uma atitude tipicamente feminina: pensar alto. Ela está pensando alto e o que procura é somente uma confirmação daquilo que acabou de decidir. (women...) Bem simples, não?
#
Para os que continuam enrolados, um exemplo de como lidar com uma situação dessas. Quando surgir a pergunta "qual sapato devo usar, dourado ou azul?", NÃO RESPONDA. Ao invés de responder, pergunte de volta. A coisa fica mais ou menos assim:
#
- Hum, qual deles você escolheu?
#
A mulher, meio sem reação por ter sido pega de surpresa, vai provavelmente dizer qual deles ela estava pensando em usar.
#
- Bom, eu tava pensando em pegar o dourado.
- O dourado? Hum, porque o dourado?
- Ah, porque o cinto é dourado e o vestido tem uns detalhes dourados também.
#
E para acabar tudo bem, você, homem (such a hero), diz que ela vai ficar maravilhosa e que a festa vai ser inesquecível. Mais simples do que você imaginava, não é? Os tempos mudaram, mas você continua sendo o homem! (of course...)
#
Mas enfim, porque nós homens so-mos mais curtos na fala?
#
Nós evoluímos como caçadores e não como comunicadores. Os homens das cavernas ficavam calados enquanto caça-vam, se comunicando somente entre sinais não verbais para não afastar as presas. O homem é programado para resolver problemas, tem um pensamento analítico. Enquanto isso, a mulher fala porque gosta (e como gosta!). A finalidade de uma conversa entre mulheres é a própria fala, elas querem falar, só isso! O homem entende essa falação como problemas e questões lógicas a serem resolvidas. Sua cabeça quase entra em parafusos com tanta informação.
#
É aí que os relacionamentos ficam mais difíceis. As mulheres têm a fala como prioridade, querem se expressar e serem escutadas. O homem não entende isso e temos como resposta brigas e discussões.
#
Colocando em números
#
As mulheres usam, em média, de 6 a 8 mil palavras por dia, contra de 2 a 4 mil palavras do homem. Fora os de 8 a 10 mil gestos das mu-lheres contra de 2 a 3 mil dos homens. Homens são mais curtos, diretos, e caminham sempre para uma solução, enquanto as mulheres querem e sabem falar. Elas enrolam, dão voltas, voltam ao início e quando você acha que estão perto de uma conclusão, vê que ainda não estão nem ainda na metade.
#
Exageros a parte, e para fechar com chave de ouro, algumas frases que vão fazer você entender TUDO.
#
Homem pedindo uma omelete:
#
- Me faz um omelete.
- Dá pra me fazer um omelete?
- Faz um omelete pra mim, por favor?
#
Mulher pedindo uma omelete:
#
- O que você acha de comermos um omelete?
- Ia ser legal a gente comer um omelete, né?
- Você quer um omelete?
#
O que eles querem pedir é a mesma coisa, mas pedem sem-pre de maneira diferente. Porque um é homem e o outro é mulher. Sem machismo, nem nada do tipo, mas são sim diferentes. Cada um com suas vantagens e desvantagens, mas diferentes. E quando decidem descutir a relação? hahahahaha.....